Língua Portuguesa em Uso > Simbolismo

Simbolismo


Gloria Galli

Categorias: Simbolismo | períodos literários |

SIMBOLISMO (1893- 1902)

Os primeiros países que se desenvolveram com o capitalismo usavam a exploração da mão-de-obra dos povos menos desenvolvidos – foi a época do chamado Império econômico. A classe trabalhadora ficava cada vez mais na miséria e por isso cresciam as revoltas sociais. Há uma onda de desilusão entre os movimentos artísticos e culturais contra o que se esperava do racionalismo e da ciência; a crise mundial leva o escritor a um estado decadente, a um desencanto com tudo. Agora há uma busca pelo subjetivismo, pelo íntimo do ser. O Simbolismo, tal qual o Romantismo, reage pois contra as manifestações racionalistas, porém com uma diferença: busca a transcendência cósmica, o espiritualismo, procura explorar a sentimento mas não o sentimentalismo.

O movimento simbolista tem origem na França com Baudelaire, Rimbaud, Verlaine:

[...] “A Natureza é um templo vivo em que os pilares
Deixam filtrar não raro insólitos enredos;
O homem o cruza em meio a um bosque de segredos
Que ali o espreitam com seus olhos familiares.

Características do Simbolismo

« O homem o cruza em meio a um bosque de segredos / Que ali o espreitam com seus olhos familiares.

Exemplo de aliteração (repetição de consoantes) e assonância (repetição das mesmas vogais):

[...] “Vozes veladas, veludosas vozes,
Volúpias dos violões, vozes veladas,
Vagam nos velhos vórtices velozes
Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas.
...( Cruz e Sousa. Violões que choram)

[...] “Tenho sonhos cruéis, n’alma doente
Sinto um vago receio prematuro.
Vou a medo na aresta do futuro,
Embebido em saudades do presente...
...(Camilo Pessanha.Caminho.)

Como ecos lentos que a distância se matizam
Numa vertiginosa e lúgubre unidade,
Tão vasta quanto a noite e quanto a claridade,
Os sons, as cores e os perfumes se harmonizam.
... (Charles Baudelaire. Correspondências)

[...] ”Derrama luz e cânticos e poemas
no verso, e torna-o musical e doce,
como se o coração nessas supremas
estrofes, puro e diluído fosse.
... (Cruz e Sousa)

[...] O ser que é ser e que jamais vacila
Nas guerras imortais entra sem susto,
Leva consigo este brasão augusto
Do grande amor, da grande fé tranquila.
... ( Cruz e Sousa. Sorriso Interior)

outro exemplo:

[...] "A música da Morte, a nebulosa,
estranha, imensa música sombria,
passa a tremer pela minh’alma e fria
gela, fica a tremer, maravilhosa...
(Cruz e Sousa. Música da morte)

[...] Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.
... (Alphonsus de Guimaraes. Ismália)

No Brasil

O Simbolismo no Brasil restringiu-se a poucos escritores. Não teve, por isso, penetração em grandes círculos, consequentemente, não combateu o Parnasianismo. Sua característica dominante foi o movimento antirracionalista. Principais autores: Cruz e Sousa, Alphonsus de Guimaraes; Pedro Kilkerry.

[...] ”Lua das noites pálidas! Alheia
Ao sofrimento humano, segues no alto...
Ao ouvir-te as baladas de sereia,
Soluçam corações em sobressalto,”
... (Alphonsus de Guimarães)

[...] ”Eu, filho do carbono e do amoníaco,
Monstro de escuridão e rutilância,
Sofro, desde a epigêneses da infância,
A influência má dos signos do zodíaco.
... (Augusto dos Anjos. Psicologia de um vencido)

Comentários

artigos mais revisados

Gedini
2013-08-05
Quiasmo

pesquise na base

Participe no LPeU, faça login para receber nossa newsletter ou enviar dúvidas Login via Facebook