Login
por Gedini em 2013-05-14.

Fluxo de consciência

Quando o narrador endereça a composição para o pensamento de seus personagens, acompanhando mais de perto seus pensamentos e suas sensações. As personagens ficam mergulhadas em si mesmas. O fluxo de consciência deixa a composição mais ligada ao pensamento do que à realidade e ao tempo psicológico.

Exemplos de fluxo de consciência

O trecho seguinte representa um diálogo entre Dr. Breuer e Nietzsche no livro 'Quando Nietzsche chorou', de Irvin D. Yalom. Dr. Breuer é o médico que tenta, por todos os modos, convencer Nietzsche a submeter-se a um tratamento de enxaqueca. Vejamos como ocorrem os fluxos de consciência com Dr. Breur no excerto abaixo:

  • (..) Breuer sentiu-se decididamente encorajado. A sugestão de Freud de enfatizar o estresse como uma causa subjacente dos ataques de enxaqueca é brilhante - pensou - destinada ao sucesso. O cenário está montado; chegou a hora da ação! Inclinou-se para frente na cadeira e falou com confiança e deliberação.
  • Estou interessadíssimo em sua pergunta sobre a causa de um ritmo biológico desordenado. Acredito, como a maioria das autoridades em enxaqueca, que (...) ser causado por fatores psicológicos (..) contrariedade no trabalho, na família, nos relacionamentos pessoais ou na vida sexual. (..) Silêncio. Breuer estava inseguro quanto a reação de Nietzsche. Por outro lado, acenava com a cabeça como que concordando, mas também fletindo o pé, sempre um sinal de tensão.
  • Que impressão teve da minha resposta, professor Nietzsche?
  • Sua posição implica que o paciente opte pela sua doença?
    Seja cauteloso com essa pergunta! - pensou Breuer.
    Não, não foi absolutamente que quis dizer, professor Nietzsche, embora tenha conhecido pacientes que, de alguma forma estranha, tiraram proveito da doença.
  • Por exemplo, rapazes que ferem a si próprios para escapar ao serviço militar?
    Uma pergunta traiçoeira. Breuer aumentou a cautela. Nietzsche contara que servira na artilharia prussiana por um breve tempo e que fora dispensado devido a um ferimento bobo em tempo de paz.
  • Não, algo mais sutil - uma rata, percebeu instantaneamente Breuer. Nietzsche se ofenderia com a observação. Não encontrando nenhuma forma de retificá-la, prosseguiu. - Refiro-me a um rapaz em idade de se alistar que escapa do serviço mililar pelo advento de alguma doença real. Por exemplo... - Breuer procurou algo totalmente distante da experiência de Nietzsche - tuberculose ou uma infecção debilitante da pele. (p.133)
  • (...)

Compartilhe

Sobre o artigo

Este conteúdo foi originalmente criado por Gloria Galli, nome de usuário Gedini, em 2013-05-14 e está disponível com a licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Brasil. Outros autores também podem colaborar com este artigo.

Você poderá referenciar este artigo com o uso do link abaixo e incluir nota com o nome do autor: