Login
por Gedini em 2013-05-13.

Análise de Textos

O texto literário possui linguagem conotativa, figurada. Tem função poética.
Há todo um trabalho de reconstrução da linguagem para enfatizar a mensagem.

Há diferença entre um texto literário e um texto informativo. Tomamos para observação um poema de Carlos D. de Andrade « Fim de Feira »:

  FIM de FEIRA  
  No hipermercado aberto de detritos,  
  ao barulhar de caixotes em pressa de suor,  
  mulheres magras e crianças rápidas,  
  catam a maior laranja podre, a mais bela  
  bata refugada, juntam ao passeio  
  seu estoque de riquezas, entre risos e gritos.

(ANDRADE, Carlos Drummond, 1978)

Quais os recursos que o poeta usou no texto que o caracterizou como função poética?
- Em primeiro lugar, Drumond enfatizou a mensagem e, assim, tornou-a mais atraente do que uma simples notícia. Vamos observar quais as marcas linguísticas que promoveram essa diferença, que criou essa linguagem especial.

Argumentos pelos quais o texto se tornou literário:

presença de neologismo: - hipersupermercado (na verdade, era uma feira-livre):

figuras de linguagem:
- barulhar de caixotes: - pressa de suor:

órgãos do sentido:
- visão/olfato/audição: suor, mulheres magras, crianças rápidas, risos e gritos:

acentuou a idéia de miséria:
- a maior laranja podre/ batata refugada/ mulher magra etc.;

competição:
- crianças rápidas;

cadência:
- hiper/mercado, aberto/ de detritos;

repetição sonora:
- vibrantes: certos fonemas: - /r/

Compartilhe

Sobre o artigo

Este conteúdo foi originalmente criado por Gloria Galli, nome de usuário Gedini, em 2013-05-13 e está disponível com a licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Brasil. Outros autores também podem colaborar com este artigo.

Você poderá referenciar este artigo com o uso do link abaixo e incluir nota com o nome do autor: