LPeU > artigo > Pontos do acordo ortográfico da língua portuguesa

13-05-2013.

Enviar via e-mail

Categorias: novo acordo ortográfico da língua portuguesa |

Aprovado o acordo ortográfico que unifica grafia do português nos países de língua portuguesa, que passa a valer no Brasil no dia 1 de janeiro de 2009. A aprovação implica em mudanças nos livros escolares: Brasil terá até 2010 para efetuar as mudanças e Portugal, ao longo de 6 anos; também os dicionários brasileiros e portugueses sofrerão mudanças, respectivamente de 0,43% e 1,42%.

Principais pontos do acordo:

Alfabeto com 26 letras, volta:

  K, Y, W.

Topônimos e antropônimos, consagrados pelo uso, podem ser mantidas ou eliminadas as

  consoantes finais:

   Madrid ou Madri, David ou Davi, Jacob ou Jacó etc.

Nos nomes bíblicos, podem se mantidos ou simplificados os dígrafos finais pronunciados:

  -ph, -ph, -th:

    Loth ou Lot, Moloch ou Moloc, Ziph ou Zif etc.

Os dígrafos mudos podem ser eliminados, adaptados ou mantidos:

    Joseph ou José, Beth ou Bete etc.

Substituição quando possível de topônimos estrangeiros:

    Nova York por Nova Iorque, Zürich por Zurique, London por Londres, Xangai por Shangai etc.

Pontos cardeais serão grafados com letras minúsculas:

   norte, sul, leste, oeste,sudeste, nordeste, noroeste, sueste.

Eliminação: do trema:

    linguística, linguiça, arguição (continuam pronunciados).

Eliminação do acento dos ditongos abertos ei e oi de palavras paroxítonas:

    Alcateia, assembleia, heroico, gonorreia, plebeia, paranoico etc.

Eliminação do acento no hiato oo (vôo) e nas formas verbais crêem, lêem, dêem:

    creem, veem, deem, leem, enjoo, povoo, voo, abençoo etc.

Suprimidas consoantes mudas

Em Portugal serão suprimidas as consoantes mudas: acto, director e também o h inicial de certas palavras, tais como húmido. Devem continuar algumas diferenças, principalmente as palavras que correspondem a diferentes aspectos semânticos.

Citações bibliográficas

Vocábulos que compõem citações bibliográficas - emprego facultativo da letra minúscula, com exceção daqueles que normalmente exigem letras maiúsculas:

    Memórias Póstumas de Brás Cubas ou Memórias póstumas de Brás Cubas,  
    Casa-Grande e Senzala ou Casa-grande e senzala.

Formas de tratamento e reverência

Emprego facultativo de minúscula nos axiônimos (tratamento e reverência) e nos hagiônimos (nomes sagrados e crenças religiosas):

    Papa João Paulo II ou papa João Paulo II,  
    Excelentíssimo Senhor Reitor ou excelentíssimo senhor reitor,  
    Vossa Reverendíssima ou vossa reverendíssima etc.

Nomes que designam domínios do saber ou afins

Facultativo maiúscula ou minúscula:

    Português ou português, Linguística ou linguística, História do Brasil ou história do Brasil,
    Artes Plásticas ou artes plásticas.

Logradouros públicos, templos e edifícios

Facultativo de maiúscula inicial:

  Rua José Bonifácio ou rua José Bonifácio,  
  Palácio do Governo ou palácio do governo,  
  Bairro da Tijuca ou bairro da Tijuca.

Cai o acento

Mantém o acento

Continua o acento diferencial em:

    pôde (3a. pes. sing. pret.perf.ind.) e pode (3a. pes. sing. pres. ind.);  
    têm(3a. pes. pl. pres. ind.) e tem (3a. pes. sing.pres.ind.), assim como todos os derivados do v. ter;  
    vêm (3a. pes. pl. pres.ind.) e vem (3a. pes. sing.pres.ind.);  
    pôr (verbo) e por (preposição).

Facultativo o acento diferencial:

    dêmos ou demos; fôrma ou forma; amámos ou amamos e derivados dessas formas verbais.

Facultativo nos casos consagrados pelas duas ortografias oficiais:

    econômico e económico, Antônio e António, gênero e género, sêmen e sémen, bônus e bónus etc.

Verbos terminados em -guar, -quar e -quir

Emprego facultativo da acentuação:

    averiguo ou averíguo, enxaguo ou enxáguo, aguo ou águo, obliquo ou oblíquo, apaziguo ou apazíguo etc.

Letras mudas:

Egipto = Egito; actual = atual etc.

excepcional ou excecional; concepção ou conceção; amnistia ou anistia; aritmética ou arimética; peremptório ou perentório;
carácter ou caráter etc.

Uniformização dos sufíxos iano e iense (substituindo –ano e -ense):

equatoriano (Equador); quebequiense (Quebec); acriano (Acre); zairiense (Zaire) etc.

Hífen

Eliminação do hífen 1. De palavras compostas com noção de composição perdida não se leva em conta cada elemento para a composição do sentido):

mandachuva, girassol, pontapé, madressilva, tocafitas, ferrovelho, paraquedas, etc.

  1. Quando o prefixo do composto termina em vogal e o segundo elemento inicia-se com consoante:

minissaia, seminu, semiselvagem, minissérie, contrasenso, ultrasecreto, semicírculo, suprarenal, suprasumo, microcirurgia etc.

  1. Quando a vogal final do prefíxo é diferente da vogal inicial do segundo elemento:

coautor,coirmão, autoescola, coeditor, autoajuda, intraocular, autoaprendizado etc.

  1. Quando houver formas conjugadas do verbo haver seguido da preposição de:

hei de vencer, havemos de saber etc.

Mantém o hífen
1. Nos compostos designativos de espécies botânicas e zoológicas:

couve-flor, amor-perfeito, boca-de-leão, erva-doce, ave-maria,bem-te-vi, joão-de-barro etc.

  1. Em compostos por justaposição que não contêm formas de ligação, quando seus elementos, de natureza nominal, adjetival, numeral ou verbal, constituem uma unidade sintagmática e semântica e mantêm acento próprio:

ano-luz, cimento-amianto, cirurgião-dentista, decreto-lei, dermato-histologia, guarda-chuva, guarda-noturno, luso-brasileiro, médico-cirurgião, norte-americano, primeiro-ministro, tenente-coronel, segunda-feira etc.

  1. Quando o segundo elemento do composto inicia-se por h:

anti-higiênico, super-homem, geo-história, sub-hepático etc.

  1. Quando a consoante final do prefixo em r e o segundo elemento inicia-se por r também:

super-resistente, super-requintado, super-raivoso, super-ruim etc.

  1. Com prefixos circum- e pan- e o segundo elemento inciado por vogal, m ou n:

circum-navegação, pan-americano, pan-mágico, pan-negritude etc.

  1. Com os prefixos além-, ex-, sota-, soto-, vice-, vizo-, pós-, pré-, pró-, grã-,grão- etc:

além-mar, ex-diretor, ex-presidente, sota-piloto, soto-mestre, vice-presidente, vizo-rei, pós-graduação, pré-requisito, pró-africano, grã-duque, grão-mestre etc.

Inclusão do hífen

Quando o prefixo termina com vogal igual à inicial do segundo elemento:

anti-inflacionário, auto-ônibus, pseudo-organizado, mega-ação, contra-ataque etc.