Língua Portuguesa em Uso > Sem vírgula - oração adjetiva restritiva

Sem vírgula - oração adjetiva restritiva


Gloria Galli

Categorias: vírgula | pontuação | oração subordinada adjetiva restritiva |

Pontuação e oração subordinada adjetiva restritiva

Uma oração subordinada adjetiva representa um adjetivo em forma de oração, isto é, equivale a um adjetivo. Normalmente trazem o verbo no modo indicativo ou subjuntivo. Exemplo:

«Amo gente estudiosa. Amo gente que estuda.»

A oração que estuda equivale ao adjetivo estudiosa. No primeiro caso, estudiosa representa um adjetivo, no segundo, o termo que estuda representa uma oração subordinada adjetiva. Entende-se então, que ambas têm a mesma função sintática. Outro exemplo:

«Quem não aguenta bebe água.»

Substituindo o quem por aquele que, a pessoa que ou o homem que, temos:

«Aquele que não aguenta bebe água.»
«O homem exausto bebe água.»
«O homem cansado bebe água.»

Os termos exausto e cansado são palavras com função de adjetivos. A expressão que não aguenta é uma oração (porque tem um verbo) com função sintática de oração subordinada adjetiva:

«Quem não aguenta bebe água.»

Por que não usei vírgula para separar as orações?
- Porque é uma oração restritiva, ou melhor, uma subordinada adjetiva restritiva. Restringe a idéia - somente os que não aguentam é que bebem água.

Ver também Oração subordinada adjetiva

Comentários

artigos mais revisados

Gedini
2013-08-05
Quiasmo

pesquise na base

Participe no LPeU, faça login para receber nossa newsletter ou enviar dúvidas Login via Facebook