Língua Portuguesa em Uso > Sem vírgula - oração adjetiva restritiva

Sem vírgula - oração adjetiva restritiva

Desde 21-05-2013. Curado por Gedini

Colaboradores

Ainda não existem colaborações neste artigo. Envie sua colaboração pelo nosso chat.

Categorias: pontuação | vírgula | oração subordinada adjetiva restritiva | análise sintática | atividades |

Pontuação e oração subordinada adjetiva restritiva

Uma oração subordinada adjetiva representa um adjetivo em forma de oração, isto é, equivale a um adjetivo. Normalmente, traz o verbo expresso no modo indicativo ou subjuntivo. Exemplo:

«Amo gente *que estuda*.» (= Amo gente estudiosa)

A oração que estuda equivale ao adjetivo estudiosa. A palavra estudiosa representa um adjetivo e o termo que estuda representa uma oração subordinada adjetiva. Assim, ambas têm a mesma função sintática. Outro exemplo:

«Quem não aguenta bebe água.»

Substituindo o quem por aquele que, a pessoa que ou o homem que, temos:

«Aquele que não aguenta bebe água.»  
«O homem exausto bebe água.»  
«O homem cansado bebe água.»

Os termos exausto e cansado são palavras com função de adjetivos. A expressão que não aguenta é uma oração (porque tem um verbo) com função sintática de oração subordinada adjetiva:

«Quem não aguenta bebe água.»

Por que não usei vírgula para separar as orações?
- Porque é uma oração restritiva, melhor dizendo, uma oração subordinada adjetiva restritiva. Restringe a idéia - somente os que não aguentam é que bebem água.

Ver também Oração subordinada adjetiva

Considere outros artigos

Gedini
2013-08-05
Quiasmo

Envie sua dúvida ou entre em contato

Faça login para enviar suas dúvidas de forma pública.

Entre em nosso chat para suporte online.