Língua Portuguesa em Uso > Colocação dos pronomes oblíquos átonos

Colocação dos pronomes oblíquos átonos

Desde 03-05-2013. Curado por Gedini

Colaboradores

Ainda não existem colaborações neste artigo. Envie sua colaboração pelo nosso chat.

Categorias: colocação pronominal | pronomes oblíquos |

Revisando conceitos
Os pronomes pessoais do caso reto ( eu, tu, ele, nós, vós, eles ) exercem a função de sujeito da oração.

Os pronomes do caso oblíquo exercem a função de complemento do verbo da oração.
(= me/mim/comigo; te/ti/contigo; se/si/consigo; o(s)/a(s); lhe(s); nos/conosco; vos/convosco)

Os pronomes oblíquos átonos:

me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, se, os, as, lhes
(sem individualidade tônica).

Os pronomes oblíquos tônicos:

mim, comigo, ti, contigo, ele, ela, si, consigo, nós, conosco, vós, convosco, eles, elas
(possuem individualidade tônica).

Colocação dos pronomes átonos no Brasil

Há algumas tendências de colocação dos pronomes átonos adotadas no Brasil que não estão de acordo com as normas adotadas pela Gramática Tradicional. Atualmente, essas questões estão sendo revistas pela linguística, que busca outras razões para justificar a funcionalidade da língua: fatores fonéticos, lógicos, estético, estilísticos, históricos e outros mais. Portanto, há algumas marcas enraizadas no português brasileiro, como a tendência de colocar o pronome na forma proclítica, forma diferente do uso em Portugal.

Posição dos pronomes oblíquos átonos:

Próclise:

Elementos que atraem o pronome átono:

«Não me incomodo com eles.»

«Aqui se aprende com qualidade.»

«O líder do grupo, o qual nos visitou hoje, prometeu-nos trabalhar pela paz de todos.»

É usada a próclise:

«Quem me dera!»
«Que Deus o acompanhe!»

«Diga-me quem lhe disse isso.»
«Quem lhe disse tamanha asneira?»

«Pedi que lhe entregasse meus documentos.»

«Ora me maltratava, ora me beijava.»

«Lógico me pareceu o seu argumento.

«Em se tratando de estratégia, ele é mestre.»

«Isto se refere a interesses particulares.»
«Aqui se trabalha.»
«Alguém me disse que ela não viria.»

nota:
Advérbios, locuções adverbiais e o numeral *ambos * (ambas) atraem o pronome desde que não haja pausa em relação ao verbo.

  1. Sem pausa:

    «Aqui se trabalha duro.»
    «Ambos se prejudicavam com a gritaria.»

  2. Com pausa:

«Aqui, trabalha-se duro.»
«Ambos, prejudicavam-se com a gritaria.»

Mesóclise

Ocorre a mesóclise com o verbo nos tempos futuro do presente e futuro do pretérito do modo indicativo:

«Os brinquedos, comprá-los-ei ainda hoje.»
«Não quero os brinquedos, comprá-los-ia se estivessem mais baratos.»

nota1:
A forma mesóclise tende a desaparecer no português brasileiro. Na língua falada, ela está praticamente em desuso. Para substitui-la, costuma-se usar um verbo auxiliar junto com o principal:

compraria = teria comprado;
comprarei = vou comprar etc.

nota2:
A mesóclise deixa de ocorrer se, na frase, houver algum fator de próclise:
«Não o compraria, se eu fosse você.»

Ênclise

Não havendo próclise, ocorre ênclise (ou mesóclise). Essa é uma regra prática para compreender quando ocorre a ênclise. Atenção especial deve-se às locuções verbais.

Tempos compostos e Locuções verbais:

Verbo auxiliar + verbo principal no infinitivo

Ocorre ênclise ou mesóclise no auxiliar ou somente ênclise no principal:

«Deve-se lembrar das obrigações. (ênclise auxiliar)
«Dever-lhes-ia entregar a correspondência antes do meio-dia. (mesóclise no auxiliar)

ou

«Deve lembrar-se das obrigações. (ênclise principal)
«Deveria entregar-lhes a correspondência antes do meio-dia. (mesóclise no auxiliar)

No português brasileiro há tendência para o uso da próclise com a forma nominal:

«Ele deve se preparar para o vestibular o quanto antes.»
«Já começamos a nos preparar para as olimpíadas.»
«Devo lhe dizer a verdade.» (sem hífen é forma brasileira)

  1. Verbo auxiliar + verbo principal no particípio: 'particípio rejeita pronome':

«Ter-nos-iam avisado.»
«Tinham nos avisado.»

  1. Verbo auxiliar + verbo principal no gerúndio:
    Podem estar em próclise ou ênclise, ou com o auxiliar ou com o principal:

«Ele foi-se envolvendo com o novo trabalho.» «Ele foi envolvendo-se com o novo trabalho.»
«Ele foi se envolvendo com o novo trabalho.» ( forma brasileira )

Modalidades '-lo', '-la', '-los', '-las'

Quanto à colocação essas formas podem ser enclíticas ou mesoclíticas.
Quando ocorrem?
- Quando estão associadas com as terminações verbais: -r, -s ou -z:

«Podíamos comprá-los, se quiséssemos.» (comprar)
«A tarefa, Marina fê-la com carinho.» (fez)
«Buscamo-lo em seguida à nossa chegada.» (buscamos)

Modalidades '-no', '-na-, '-nos', '-nas':

Quanto a colocação, essas formas são enclíticas.
Quando ocorrem?
- Após as formas verbais com ditongo nasal final (-ão, õe(m), -am, -em):

«Façam-nos; fazem-no; dão-nos; põe-nas.»

nota3:
Ver caso especial para os verbos:Formas pronominais: verbos trazer, dizer e fazer

Considere outros artigos

Gedini
2013-08-05
Quiasmo

Envie sua dúvida ou entre em contato

Faça login para enviar suas dúvidas de forma pública.

Entre em nosso chat para suporte online.