Língua Portuguesa em Uso > Hífen e ortografia dos compostos: justaposição

Hífen e ortografia dos compostos: justaposição

Gloria Galli


Categorias: hífen | palavras compostas | formação das palavras | novo acordo ortográfico da língua portuguesa | espécies botânicas e zoológicas | língua portuguesa | gramática pt-Br |

Palavras compostas por justaposição

A base XV do novo acordo ortográfico estabelece:
Palavras compostas por justaposição que não contêm formas de ligação e cujos elementos, de natureza nominal, adjetival, numeral ou verbal, constituem uma unidade sintagmática e semântica e mantêm acento próprio:

    amor-perfeito, ano-luz, arce-bispo, azul-escuro, conta-gotas, decreto-lei, tia-avó, guarda-chuva, guarda-noturno, luso-brasileiro, mato-grossense, médico-cirurgião, norte-americano, primeiro-ministro, segunda-feira, sócio-gerente, soto-piloto, sul-asiático, sul-franciscano, tenente-coronel etc.

Compostos, que de alguma forma, perderam a noção de composição:

    girassol, madressilva, mandachuva, pontapé, paraquedas, paraquedista, sociocultural, socioeconomia, socioeconomista, socioeducativo, sociofobia, sociogeografia, sociogenético, sociograma, sociojurídico, sociologista, sulavento, sulfadiazina etc.

nota:
O que significa perder a noção de composição
Exemplo: há na palavra ano-luz a noção de dois termos: ano e luz. No entanto, em girassol essa noção de dois termos (verbo girar e da palavra sol) perdeu-se de alguma forma: o significado está mais próximo do objeto flor do que dos termos que a compõem.

Ver também Hífen e palavras compostas: espécies botânicas e zoológicas

Comentários

revisados

Gedini
2013-08-05
Quiasmo

Participe

Faça login para receber nossa newsletter ou enviar dúvidas