LPeU > artigo > Principais pontos do novo acordo ortográfico

21-05-2013.

Enviar via e-mail

Categorias: novo acordo ortográfico da língua portuguesa |

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Aprovado o acordo ortográfico que unifica grafia do português nos países de língua portuguesa que passa a valer no Brasil no dia 1 de janeiro de 2009. Esse acordo firma regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990.

Principais pontos:

Alfabeto

Constituído por 26 letras:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
As letras incorporadas pelo novo acordo foram:
K (Capa ou Cá); W (Dáblio); Y (Ípsilon)

Topônimos e antropônimos

(nomes de lugares e de pessoas)
Topônimos e antropônimos, consagrados pelo uso, podem ser mantidas ou eliminadas as consoantes finais:

Madrid ou Madri,
David ou Davi,
Jacob ou Jacó etc.

(nos nomes bíblicos)
Podem ser mantidos ou simplificados os dígrafos finais pronunciados -th, -ch, -ph:

Loth ou Lot,
Moloch ou Moloc,
Ziph ou Zif etc.

Os dígrafos mudos

Podem ser eliminados, adaptados ou mantidos (ph, th):

Joseph ou José,
Beth ou Bete etc.

Topônimos estrangeiros

Substituição quando possível de:

Nova York por Nova Iorque,
Zürich por Zurique,
London por Londres,
Xangai por Shangai etc.

Eliminação do trema

... mas permanece a pronúncia:

linguiça (lingüiça),
linguística (lingüística),
arguição (argüição).

Citações bibliográficas

Emprego facultativo da letra minúscula, com exceção daqueles termos que normalmente exigem letras maiúsculas:

Memórias Póstumas de Brás Cubas ou Memórias póstumas de Brás Cubas,
Casa-Grande e Senzala ou Casa-grande e senzala.

Axiônimos

(formas de tratamento e reverência)
Emprego facultativo de minúscula:

Excelentíssimo Senhor Reitor ou Excelentíssimo senhor reitor

Hagiônimos

(nomes sagrados e crenças religiosas)
Emprego facultativo de minúscula:

Vossa Reverendíssima ou vossa reverendíssima etc.
Papa João Paulo II ou papa João Paulo II,
... santo Agostinho ou Santo Agostinho

Nomes que designam domínios do saber – ou afins

Facultativo maiúscula ou minúscula:

História do Brasil ou história do Brasil,
Artes Plásticas ou artes plásticas,
Português ou português,
Linguística ou linguística.

Logradouros públicos, templos e edifícios:

Facultativo de maiúscula inicial:

Rua José Bonifácio ou rua José Bonifácio,
Palácio do Governo ou palácio do governo,
Bairro da Tijuca, bairro da Tijuca.

Sequências consonantais:

cc / / ct/ pc / / pt
Consoante pronunciada, conserva; consoante muda, elimina. Nessas sequências serão respeitadas as formas de falar das comunidades brasileira e portuguesa.)

para o pt-BR:

friccionar/ convicção/ ficção/ bactéria/ compacto/ convicto/ intelectual/ pacto/ pictural/ núpcias/ corrupção/ erupção / interrupção/ opção/ adepto/ apto/ rapto/ abdicar/ obtenção/ amnésia etc.

Compostos com os advérbios bem e mal

Com hífen quando formam, com o elemento que estão juntos, uma unidade sintagmática e semântica (iniciado por vogal e por h:

bem-aventurado, bem-aceito, bem-educado, bem-intencionado, bem-ordenado, bem-humorado, mal-acondicionado, mal-encarado, mal-educado, mal-olhado, mal-ouvido, mal-humorado etc.

No entanto, mal com consoante – sempre se aglutina:

Malbaratar, malconceituado, malcozido, malcriado, malditoso, malfalante, malmandado, malmequer, malsatisfeito, malsentido, malvisto etc.

... No entanto, bem pode não se aglutinar com consoante:

bem-criado, bem-ditoso, bem-falante, bem-mandado, bem-nascido, bem-soante, bem-vindo, bem-vestido, bem-visto etc.

Exceções:

Bendito, bendizer, benfazejo, benfazer, benfeito, benfeitor, benquerer, benquerença, e outros.

Palavras formadas por prefixos

Mantém o hífen

anti-hipnótico, ante-histórico, circum-hospitalar, co-herdeiro, contra-harmonia, extra-humano, hiper-hidratação, inter-humano, intra-hepático, macro-história, micro-história, pré-história, semi-hospitalar, super-habilidade, super-homem etc.

ante-estreia, anti-iluminista, auto-observação, contra-almirante, entre-escutar, hipo-ovariano, infra-axilar, intra-auricular, micro-organismo, semi-interno, supra-auricular etc.

circum-murado, hiper-realista, inter-regional, pós-sincronia, sub-base, super-realizável, super-realizável etc.

ex-presidente
vice-presidente
pré-primário
pós-graduação

circum-meridiano
circum-navegação
circum-escolar

Também mantém o hífen

amendoim-rajado, buzo-fêmea, chora-chora, dois-machadinhos, erva-de-anjinho, faveira-pequena, gato-montês, hera-miúda, imbuia-parda, joão-bobo, laranja-do-mato, maçã-espinhosa, noz-de-bugre, orquídea-negra, papagaio-comum, quero-quero, rabo-de-tucano, sapo-boi, artaruga-marinha, uva-japonesa, xique-xique do sertão.

Grã-Bretanha;
Entre-os-Rios;
Trás-os-Montes

água-doce, azul-claro, bem-vindo, boa-fé, decreto-lei, empresa-fantasma, guarda-chuva, homem-mosca, meio-dia, meia-hora, salário-família, , segunda-feira, vice-reitor, vice-versa etc.

arco-da-velha/ pé-de-moleque/ pé-de-meia/ água-de-colônia/ mais-que-perfeito/ cor-de-rosa/ à-queima-roupa etc.

Vocábulos grafados Sem Hífen
  1. Palavras formadas por prefixos terminados em vogal seguidos de palavras iniciadas por -r ou s, duplicam-se essas consoantes:

autorretrato/ antissocial/ contrassenso/ suprarrenal/ semirreal/ autossugestão/ minissaia/ semirreta etc.

  1. Palavras formadas por prefixos terminados em vogal e o 2º elemento iniciado por consoante diferente de -r ou -s:

autopeça/ autoproteção/ antipedagógico/ anteprojeto/ antepenúltima/ ultramoderno/ pseudoprofessor/ pseudomédico etc. (exceção: vice-rei/ vice-presidente)

  1. Palavras formadas por prefixos terminados em vogal e o 2º elemento iniciado por vogal diferente:

antiaéreo/ antiamericano/ autoafirmação/ autoajuda/ autoavaliação/ autoestrada/ infraestrutura/ semiaberto etc.

  1. Palavras formadas pelos prefixos terminados hiper, inter e super quando se ligam a palavras não iniciadas por –r:

hiperalimentação/ hiperespaço/ hiperpigmentado/ interamericano/ interdigitar/ superbacia/ superalimentação.

  1. Palavras formadas pelo prefixo -co quando o elemento seguinte não inicia por n:

coadministração/ coocorrência/ copiloto/ coprodutor/ coadjuvante etc.

  1. Palavras que devido ao uso, perdeu-se a noção de composição:

mandachuva/ girassol/ paraquedas/ paraquedista/ pontapé/ madressilva / etc.

  1. Expressões com o verbo HAVER acompanhadas da preposição de:

hei de vencer

  1. Na maior parte das locuções substantivas:

cartão de visita/ fim de semana/ sala de jantar/ cor de vinho

Inclui acento gráfico

Nas sequências ui de hiato, quando a vogal tônica for o i (pret.perf. Ind., 1ª pess):

Arguí

Cai a acentuação gráfica:
  1. Cai acentos agudo ou circunflexo dos ditongos abertos oi, ei das sílabas tônicas das palavras paroxítonas:

heroico/ paranoico/ claraboia/ espermatozoide/ assembleia/ geleia/ ideia/ cefaleia/ centopeia/ colmeia etc. (exceção: palavras terminadas em –r - Méier, destróier, blêizer)

  1. Cai o acento agudo das palavras paroxítonas com i e u tônicos precedidas de ditongo:

feiura, boiuna, Sauipe, baiuca etc.

  1. Cai o acento circunflexo no hiato oo (voo) e nas formas verbais creem, leem, deem, passando a ser:

creem, veem, deem, leem, enjoo, povoo, voo, abençoo etc.

  1. Cai os acentos agudos ou circunflexos das palavras derivadas que contêm sufixos iniciados por z, cujas formas primitivas possuem vogal tônica:

aneizinhos (anéis)/ avozinho (avô)/ cafezinho (café)/ chapeuzinho (chapéu)/ heroizito (herói)/ lampadazinha/ lampazita (lâmpada)/ mazinha (má)/ orfãozinho (órfão)

  1. Cai o acento diferencial das formas homógrafas:

para (verbo) // para (preposição)
pelo (substantivo)// pelo (preposição)

Antes era: pára (verbo) e para (prep); pêlo (subst) e pelo (prep)

Exceção:

pôr (v) // por (prep)
pôde (v. pret.perf.) // pode (v. pres.ind.)

Facultativo o uso do acento agudo:

Pretérito perfeito do indicativo 1ª pessoa plural, quando coincide com a forma verbal do presente do indicativo:

Exemplo v. amar:

Nós amamos/ amámos (pret. perfeito)
nós amamos (presente)

Exemplo v. cantar:

Nós cantámos/ cantamos (pret. perfeito)  
Nós cantamos (presente)