LPeU > artigo > Novo Acordo vs tratamento e reverência

14-05-2013.

Enviar via e-mail

Categorias: novo acordo ortográfico da língua portuguesa | formas de tratamento e reverência |

Formas de tratamento e reverência

É facultativo o emprego de minúscula nos axiônimos (tratamento e reverência) e nos hagiônimos (nomes sagrados e crenças religiosas):

Papa João Paulo II ou papa João Paulo II;  
Excelentíssimo Senhor Reitor ou excelentíssimo senhor reitor;  
Vossa Reverendíssima ou vossa reverendíssima etc.

Observação:
Embora tenhamos, a princípio, interpretado o texto do Novo Acordo Ortográfico, base XIX, 1º), letra f, como uso facultativo de grafia para axiônimos e hagiônimos, como informamos acima, chama-nos a atenção as observações do prof. Faraco, publicado na revista Linguasagem (http://www.letras.ufscar.br/linguasagem/edicao07/Artigo_Faraco.php). O professor ressalta a possibilidade de haver ambiguidade nesse item. Consultando novamente o texto do acordo, concordamos que ficou ambigua a redação. Transcrevemos o texto que regulamenta a questão:

«1º) A letra minúscula inicial é usada:
...
f ) Nos axiónimos/axiônimos e hagiónimos/hagiônimos (opcionalmente, neste caso), também com maiúscula: senhor doutor Joaquim da Silva, bacharel Mário Abrantes, o Cardeal Bembo; santa Filomena (ou Santa Filomena).
fonte: VOLP. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. Academia Brasileira de Letras. 5ª ed. 2009. Editora Global

Há uma hipótese de que a expressão opcionalmente, neste caso do item acima ((grifo nosso) esteja referindo-se apenas a hagiônimos. E, dessa forma, os axiônimos seriam grafados somente em letras minúsculas. Porém, acreditamos que essa expressão possa estar referindo-se a todo o item 'f' e não apenas a hagiônimos, uma vez que os itens anteriores (a, b, c, d, e) referem-se a grafias minúsculas. Além disso, semelhante expressão é usada também no item 'g' da mesma Base, o qual regulamenta a grafia dos domínios do saber. No entanto, a questão fica aberta.