Login
por Gedini em 2013-05-22.

Complemento nominal e Adjunto adnominal

Para reconhecer se é complemento nominal ou adjunto adnominal, deve-se primeiramente compreender cada uma dessas funções:

Adjunto Adnominal (Aa)

  • Características:
  • Especifica, qualifica, dá a origem.
  • Conectado a nomes (substantivos – concretos e abstratos, em qualquer função sintática)
  • Com ou sem preposição.
  • Com a locução 'De + Nome'
  • Posposto ou anteposto ao Nome.
  • Ideia de atividade.

O adjunto adnominal pode ser representado por:

artigo: O jornal.
numeral: Um livro.
pronome adjetivo: Meu caderno.
adjetivo: Menina bonita.
pela expressão substantiva 'DE + NOME': A marcha dos soldados.
loc. adjetiva: Rapaz de bom costume.
oração subord. adjetiva: Menino que tem vontade própria.

Complemento Nominal (CN)

  • Características:
  • Completa o sentido de um Nome (substantivos (principalmente os abstratos), adjetivos e advérbios).
  • Com preposição.
  • Com a locução De + Nome.
  • Posposto ao nome.
  • Ideia de passividade.

O complemento nominal pode ser representado por:

  • substantivo ou expressão substantivada:
    «A invenção da imprensa acelerou o progresso da humanidade.»

  • pronome:
    «O resultado foi desagradável a todos

  • numeral:
    «A polícia iniciou a investigação aos dois

  • oração:
    «Foi feita a leitura que os alunos tanto queriam.

Distinção entre Adjunto Adnominal e Complemento Nominal.

A dificuldade maior ocorre com relação à expressão 'DE + NOME' quando ligada a um núcleo substantivo. Quando isso ocorre deve-se observar se núcleo é um substantivo concreto ou abstrato. Seguem alguns critérios:

Quando o núcleo for um substantivo concreto

  1. Substantivo concreto de raiz não verbal + estrutura 'DE + NOME', indicando especificidade, posse, matéria, origem – será Adjunto Adnominal:

    loja de brinquedos (especificidade),
    bola de sabão (matéria),
    panela de ferro (matéria),
    estante de madeira (matéria),
    mulher de coragem (especificidade),
    livro da Maria (posse), etc.

  2. Substantivo concreto de raiz verbal terminados em “-dor” e “-tor” + a expressão 'DE + NOME':

a) Será Complemento Nominal se o substantivo equivale a uma oração adjetiva:

(1) Prenderam o matador de animais. [= que mata animais = or. adjetiva]
(2) Premiaram o comprador de garrafas. [= que compra garrafas = idem]
(3) Foi indiciado o falsificador de passaportes. [= que falsifica passaportes = idem]
(4) Identificaram o assassino do comerciante. [= que assassinou o comerciante = idem]
(5) Ele foi vendedor de livros. [= que vendia livros = idem]

b) Será Complemento Nominal se o substantivo tem o significado de instrumentos, ou seja, a seres não-animados:

Quebrador de nozes.  
Detector de metais.  
Amassador de alho.  
Aparador de papéis.

c) Será Adjunto Adnominal se a expressão 'DE + NOME' equivale a uma locução adjetiva (qualidade, delimitação, origem). Algumas vezes a expressão pode ser trocada por adjetivo cognato:

Matador de sangue frio.  
Piloto de fórmula 1.   
Paulo é um sedutor de fama. (= famoso).  
João é um vendedor de renome. (= renomado)

No entanto, o maior problema parece relacionar-se com a expressão 'DE + NOME' quando ligada a um substantivo abstrato. Seguem algumas anotações:

Quando o núcleo (Nome) for um substantivo abstrato

Os substantivos abstratos têm subclasses, que são: abstratos de ação, de processo e de estado. Pela regra geral, os abstratos de ação caracterizam a expressão 'DE + NOME' em Complemento Nominal, indicando uma atividade, e os abstratos de processo e de estado caracterizam a expressão 'DE + NOME' em Adjunto Adnominal. Exemplos:

Complemento Nominal:
nomeação do ministro - [alguém nomeou o ministro -> o ministro foi nomeado (passividade)]
expulsão dos invasores - [alguém expulsou os invasores -> os invasores foram expulsos (passividade)]
escolha do novo diretor - [alguém escolheu o diretor –> o diretor foi escolhido (passividade)]

nota:
A ação aqui descrita corresponde à origem deverbal do substantivo abstrato (nomear/nomeação; expulsar/expulsão; escolher/escolha). Por serem verbos transitivos deram origem à substantivos transitivos, ou seja, exigem complementos, pedem argumentos.

Adjunto Adnominal:
o crescimento da economia [crescer – processo (acontecimento)]
envelhecimento da pele [envelhecer – processo (acontecimento)]
queda da inflação [cair (inanimado) processo – acontecimento]
chegada da primavera [chegar (inanimado) - processo - acontecimento]
competência do ministro [ter competência – estado (qualidade]
sensibilidade da moça [ser sensível – estado (qualidade)]
a bravura dos soldados [ser bravo – estado (qualidade)]

Subjetividade VS Objetividade

Há casos, no entanto, em que a expressão DE + NOME, mesmo ligada a um substantivo abstrato deverbal de ação seja caracterizada como um Adjunto Adnominal. Por isso, o critério da subjetividade VS objetividade parece ser o mais seguro para a distinção entre os dois casos. Observa-se, pois:

Será Adjunto Adnominal se expressão 'DE + NOME' estiver ligada a substantivo abstrato mesmo que seja de ação, de processo ou de estado relacionada com a função de sujeito (subjetividade):

A chegada do papa. [o papa chega]
A corrida de cavalos. [os cavalos correm]
A chegada da primavera. [a primavera chega]
A ambição dos poderosos. [os poderosos são ambiciosos]
A bravura dos soldados. [soldados são bravos]
A dedicação do aluno foi notável. [o aluno dedicou-se]
A resposta do professor foi correta. - [o professor respondeu]
Recebemos notícia do repórter.[o repórter enviou notícia]
A crítica do jornalista foi exagerada. [o jornalista criticou]
A marcha dos soldados foi fantástica. [os soldados marcham]
O direito dos escravos. [os escravos têm direito]

Será Complemento Nominal se expressão 'DE + NOME' estiver ligada a substantivo abstrato mesmo que seja de ação, de processo ou de estado relacionada com a função de objeto (objetividade):

A matança dos peixes. [alguém] mata peixes
A venda da fazenda. [alguém] vende a fazenda
A destruição da natureza. [alguém] destrói a natureza
O doente tentava o domínio da dor. [doente] dominava a dor
A compra da casa foi em novembro. [alguém] comprou a casa
A descoberta de ouro no Acre animou o pessoal. [alguém] descobre ouro
Eles estão em busca de pães e jornais. [buscam] pães e jornais
Conhecedor do assunto. [alguém] conhece o assunto
A resposta ao professor foi correta. [alguém] respondeu ao professor
Homenagem ao escritor. [alguém] homenageou o escritor
Recordação da cena fez-me triste. [recordei] a cena
Libertação dos escravos. [libertaram] os escravos

Veja também Complemento Nominal e Exemplos com Complemento Nominal

Nota final:
Neste estudo foi considerada a proposta de análise adotada pelo prof. Sebastião E. Ignácio, em Análise Sintática em Três Dimensões. 2ª ed. 2003.

Envie um exemplo

Este é um espaço específico para você enviar um exemplo e sua sugestão de classificação. Para que sua sugestão seja revisada pelo autor, e posteriormente aprovada, o autor espera:

  • Exemplo
  • Indicação da classificação
Por Gedini em 2014-07-31

Gostou? compartilhe!

Sobre o artigo

Este conteúdo foi originalmente criado por Gloria Galli, nome de usuário Gedini, em 2013-05-22 e está disponível com a licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Brasil. Outros autores também podem colaborar com este artigo.

Você poderá referenciar este artigo com o uso do link abaixo e incluir nota com o nome do autor:

Salvar e enviar para meu e-mail
Votar (1 estrela)
Votar (2 estrelas)
Votar (3 estrelas)

Enviar Você será enviado para criar um 'login' com seu e-mail.