LPeU - língua portuguesa em uso Língua Portuguesa em Uso

Criado por Gedini
em 2013-05-22.

Verbos transitivos diretos, indiretos e bitransitivos

Falando de transitividade

Existem uma série de traços que definem o que é um agente. Este texto segue uma abordagem próxima da gramática tradicional e não entra em questões mais detalhadas. Mas é importante saber que transitividade refere-se à transferência de uma atividade de um agente para um paciente, e que é um processo que não ocorre apenas a verbos, mas também a outras classes de palavras como substantivos, adjetivos, etc. Este artigo trata-se da transitividade com relação a verbos.

Verbos transitivos

Revendo conceitos e situações
Todo enunciado, por mais simples que seja, envolve dois sujeitos: um que fala/escreve e outro que ouve/lê; de qualquer forma, existe uma intenção de relatar, de dizer algo para alguém. Mesmo a frase mais simples, como Chove! demonstra que alguém deseja enunciar isso e pretende que outro alguém o saiba, seja ouvinte ou leitor.

O que representa o predicado

Dentro do predicado há sempre um verbo. Este verbo aí contido pode apresentar argumento(s) dentro e fora desse predicado que precisam ser completados para a perfeita compreensão da frase. Há verbos que nem pedem argumentos. O argumento verbal que aponta para fora do predicado remete para a função sintática de sujeito. O(s) argumento(s) que remetem para dentro do próprio predicado correspondem à função de complemento verbal (objeto direto e objeto ndireto).

Quando o predicado pede um argumento externo e um interno.

Quando há na frase um sujeito do tipo agente, um fazedor, isto é, apontando para um fazer, e a ação verbal exercida por esse sujeito recai diretamente sobre o argumento interno, ou seja, sobre o objeto do verbo, diz-se que o verbo é transitivo direto, pois a ação verbal transitou diretamente do sujeito para o objeto, sem necessidade de uma palavra intermediária. E, consequentemente, dentro do predicado haverá um objeto direto:

«Gabriel comeu brócolis.»

Gabriel = sujeito agente
comeu brócolis= predicado verbal
comeu = núcleo do predicado (verbo transitivo direto (VTD)
brócolis = objeto direto

Quando a ação verbal exercida pelo sujeito agente recai indiretamente sobre o objeto, para isso necessitando de um termo de ligação, diz-se que o verbo é transitivo indireto e o objeto chama-se objeto indireto:

«Lucas vai ao cinema.»

Lucas = sujeito agente
vai ao cinema = predicado verbal
vai = núcleo do predicado (verbo transitivo indireto (VTI)
ao cinema = objeto indireto

Pode ocorrer que o verbo peça como argumentos, um externo (sujeito) e dois argumentos internos ao mesmo tempo, ou seja, um objeto direto e um indireto. Nesse caso o verbo chama-se transitivo direto e indireto ou bitransitivo e, por isso, há dentro do predicado dois objetos: um direto e um indireto:

«João pagou a conta ao dentista.»

João = sujeito agente
pagou a conta ao dentista = predicado verbal
pagou = núcleo do predicado (verbo transitivo direto e indireto) (VTDI)
ao cinema = objeto indireto

Verbos intransitivos

Quando o predicado pede um argumento externo e nenhum interno.
Pode ocorrer que o predicador, isto é, o verbo do predicado peça um nome como argumento externo (sujeito) e não peça argumento interno (complemento verbal). Nesse caso, trata-se de um verbo intransitivo, ele não precisa de outro nome dentro do predicado para completar-lhe o sentido. O sentido do verbo é completo, e, se na frase, aparecer algum outro termo, este geralmente será advérbio ou expressões adverbiais, coisas que vão acrescentar informações, mas não necessárias para completar-lhe o sentido:

«Simone canta maravilhosamente.»

Simone =sujeito agente
canta maravilhosamente = predicado verbal
canta = núcleo do predicado (verbo intransitivo)(VI)
maravilhosamente = adjunto adverbial de modo

siglas:
Verbo transitivo direto: VTD
Verbo transitivo indireto: VTI
Verbo transitivo direto e indireto: VTDI
Verbo intransitivo: VI
Objeto direto: OD
Objeto indireto:OI

Ver o mesmo artigo dito de outra forma O que significam verbos VTD e VTDI

Participar neste artigo Utilize este botão para adicionar seus comentários. Depois de adicionar seu comentário, você será direcionado para criar um login para validar seu comentário.

Este conteúdo foi originalmente criado por Gloria Galli, nome de usuário Gedini, em 2013-05-22 e está disponível com a licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Brasil. Outros autores também podem colaborar com este artigo.

Você poderá referenciar este artigo com o uso do link abaixo e incluir nota com o nome do autor:

Salvar e enviar para meu e-mail
Votar (1 estrela)
Votar (2 estrelas)
Votar (3 estrelas)

Enviar Você será enviado para criar um 'login' com seu e-mail.