LPeU - língua portuguesa em uso Língua Portuguesa em Uso

Criado por Gedini
em 2013-05-22.

Períodos e orações

Ao iniciar o estudo das funções sintáticas é importante recordar alguns conceitos.

Frase

Tem sentido próprio. Não é uma oração. Não é um período.

Oração

Oração é uma unidade formal. É passível de análise sintática ( sujeito e predicado ). Há verbo. Tem ou não sentido completo.

Período

Período é uma frase organizada em oração ou em orações. Período simples contém apenas uma oração. Período composto contém mais de uma oração.

Estudo das orações

Para compreender as orações, é importante:
- observar as possíveis inversões;
- saber que para cada oração há um verbo;
- para cada verbo há um sujeito (salvo raras exceções);
- infinitivo impessoal leva a um sujeito indeterminado.

Período simples e período composto

  • Se houver na frase apenas um verbo, esta será uma oração e constituirá um período simples.
  • Se houver mais de uma oração (mais de um verbo), será um período composto.
  • Se as orações tiverem sentido sintático e semanticamente completos, formarão as orações coordenadas.
  • Se, num período composto de pelo menos duas orações, uma delas for sintática e semanticamente completa, esta chamar-se-á oração principal.
  • Se, num período composto de duas orações, houver uma oração principal (sintática e semanticamente completa: sujeito, verbo e complemento), a outra será uma oração subordinada.

Compreendendo as orações subordinadas

Num período composto, se a oração principal for semântica e sintaticamente completa, a subordinada terá a função de substantivo, adjunto adverbial ou adjunto adnominal:
- Se a oração subordinada tiver a função de adjunto adnominal, ela pertencerá ao grupo das orações subordinadas adjetivas.
- Se a oração subordinada tiver a função de adjunto adverbial, ela pertencerá ao grupo das orações subordinadas adverbiais.
- Se a oração subordinada tiver a função de substantivo, ela pertencerá ao grupo das orações subordinadas substantivas.

Orações subordinadas substantivas

Funcionam como substantivo da oração principal. Geralmente iniciadas por um 'que' (integrante), pois integra o sentido da oração principal.

dica:
Se for possível substituir a oração subordinada pela palavra 'isto' ou 'isso', ela será uma substantiva (maior parte dos casos):
«Ela quer que ele venha à sua festa.» (= ela quer 'isso')

Para compreender a classificação das orações substantivas basta conhecer as funções que exercem os próprios substantivos:

  • Oração subordinada substantiva subjetiva - funciona como sujeito da oração principal: «Importa que as pessoas sejam cidadãos honrados.»

  • Oração subordinada substantiva objetiva direta - funciona como objeto direto da oração principal:
    «Maria quer que o livro seja entregue hoje ainda.»

  • Oração subordinada substantiva objetiva indireta - funciona como objeto indireto da oração principal:
    «Lisa gosta de que tudo esteja em ordem na sua gaveta.»

  • Oração subordinada substantiva completiva nominal - funciona como complemento nominal da oração principal:
    «Tenho necessidade de que me ouçam.»

  • Oração subordinada substantiva apositiva - funciona como aposto da oração principal:
    «O ideal do professor é sempre este: que os alunos sejam aprovados.»

  • Oração subordinada predicativa - funciona como predicativo da oração principal:
    «O desejo dele é que você volte o quanto antes.»

Orações subordinadas adjetivas

Funcionam como adjetivo da oração principal. Geralmente iniciadas por um 'que' (relativo = o qual, a qual).

Ver também Oração subordinada adjetiva

As subordinadas adjetivas classificam-se em restritivas e explicativas.

  • Explicativa
    Explica o termo antecedente e é acompanhada de pontuação (vírgula): «A mulher, que carregava a mala pesada, pediu para descansar.»
    (só havia uma mulher e esta carregava a mala) (o termo entre vírgulas pode ser retirado, sem prejuízo)

  • Restritiva
    Restringe a ideia do termo antecedente (sem pontuação):
    «A mulher que carregava a mala pesada pediu para descansar.»
    (havia várias mulheres, apenas uma carregava a mala pesada).

Orações subordinadas adverbiais

Funcionam como advérbio da oração principal. Geralmente indicam a circunstância em que as coisas acontecem. As adverbiais podem ser classificadas em:

  • Causais - explica a causa, o motivo do acontecimento:
    «Voltou tarde porque estava na festa.»

  • Comparativas - a subordinada é comparada com a principal:
    «Paulo é tão estudioso quanto Luana.»

  • Consecutivas - a subordinada exprime a consequência do que aconteceu na principal:
    «A criança tanto pulou que caiu e mordeu a língua.»

  • Concessivas - quando a subordinada exprime um impedimento, mas mesmo assim, a declaração da principal não se afetará:
    «Mesmo que chova, eu irei à festa.»

  • Condicionais - a subordinada exprime uma condição para que seja efetuado ou não o evento declarado na principal:
    «Se tivesse feito o trabalho, teria conseguido aprovação no curso.»

  • Conformativas - o fato expresso na subordinada está de conformidade com a declaração da principal:
    «Luana conseguiu redigir o texto conforme a professora pediu.»

  • Finais - a subordinada indica a finalidade do que foi expresso na principal:
    «Fizeram a excursão para conhecer os costumes daquela gente.»

  • Locativas - localizam as ocorrências expressas, tais como: onde, quem?
    «Onde não há pão todos brigam e ninguém tem razão.»

  • Proporcionais - quando a subordinada se manifesta em proporção à principal:
    «Quanto mais rezo, mais fantasmas me aparecem.»

  • Modais - a subordinada indica o modo em que ocorrem as expressões da principal. Geralmente reduzidas de gerúndio:
    «Relatou os acontecimentos, contando todos os detalhes.»

  • Temporais - a subordinada marca o tempo ocorrido na principal:
    «Saiu antes que a esposa chegasse.»
    (fonte - Classificação segundo Bechara - Moderna Gramática Portuguesa)

Ver artigo Falando sobre análise sintática
Ver artigo Sujeitos

Participar neste artigo Utilize este botão para adicionar seus comentários. Depois de adicionar seu comentário, você será direcionado para criar um login para validar seu comentário.

Este conteúdo foi originalmente criado por Gloria Galli, nome de usuário Gedini, em 2013-05-22 e está disponível com a licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Brasil. Outros autores também podem colaborar com este artigo.

Você poderá referenciar este artigo com o uso do link abaixo e incluir nota com o nome do autor:

Salvar e enviar para meu e-mail
Votar (1 estrela)
Votar (2 estrelas)
Votar (3 estrelas)

Enviar Você será enviado para criar um 'login' com seu e-mail.